Poupança e Investimento

Conheça as nossas soluções de Poupança e Investimento
  • Obrigações de estados
  • Obrigações de empresas
  • Ações
  • Fundos de Investimento
  • Seguros de Vida em Fundos Dedicados

CALMA E CONFIANÇA – Diário Económico25/09/2015

Os mercados financeiros têm tendências bipolares! Excessos de otimismo e de pessimismo nunca estão muito longe uns dos outros, levando as cotações para montanhas russas difíceis de digerir para os investidores sensíveis. Esta tendência natural ainda é agravada por evoluções estruturais:

• Importância cada vez mais reduzida, por motivos regulatórios, dos investidores de longo prazo como bancos e seguradoras;

• Peso crescente de fundos indiciais e ETF, que compram e vendem indiscriminadamente os seus cabazes de ações respetivos, consoante os fluxos de entradas e saídas de investidores;

• Volumes gigantescos de transações geridas por algoritmos de trading que aproveitam a volatilidade e a sua capacidade de reação em milissegundos para lucrar.

É preciso, contudo, ter em mente que volatilidade e tendência não são sinónimos.

O facto de um construtor automóvel ter, de forma grosseira, enganado as autoridades no cumprimento dos critérios de emissões poluentes, não significa que todos tenham feito o mesmo. Mesmo admitindo que todos os construtores otimizam os seus sistemas de gestão eletrónica para “obter os melhores resultados” nos testes padronizados das autoridades de certificação, isso não constitui uma infração. Cabe às autoridades alterarem os seus testes para cobrirem um leque mais vasto de condições de funcionamento.

Mas todos os “justos” parecem estar a sofrer pelo pecador. A recente crise da Volkswagen criou, certamente, oportunidades no sector automóvel. Construtores alemães, franceses, italianos, sofreram perdas superiores a 10%, nos últimos 3 dias, quando alguns deles nem sequer realizam vendas nos Estados-Unidos, único país capaz de por de joelhos uma empresa com multas e indemnizações bilionárias. Mesmo as empresas de equipamento automóvel, como a Faurecia, Valeo e Continental, foram levadas por esta onda de venda, quando nada têm a ver com os softwares de gestão dos motores, podendo mesmo vir a beneficiar de mais investimento em equipamentos avançados de filtragem de gases.

Nas nossas carteiras, optamos por sair dos “casos complicados”, ou seja, dos construtores alemães, ficando com um dedo no gatilho para reforçar em empresas de equipamento automóvel.

Volatilidade também rima com oportunidade!

Diogo Santos Teixeira, Administrador Executivo da Optimize Investment Partners

Artigo publicado no Diário Económico, às sextas-feiras

Contacte-nos e tenha uma agradável surpresa

 

rentabilidadeppr2014

 

Esta informação não dispensa a consulta da informação pré-contratual e contratual legalmente exigida.

pprzurich

PPR Zurich

1. Descrição

A solução PPR Zurich beneficia de um regime fiscal que, por um lado, facilita a capitalização na fase de poupança e, por outro, não a penaliza na fase do reembolso. Não se consagra uma verdadeira isenção fiscal para os rendimentos gerados, mas antes um diferimento da sua tributação.

Quer isto significar que, dentro de limites determinados, as contribuições para os fundos de poupança são dedutíveis à coleta do IRS, sendo que os reembolsos, embora sujeitos a imposto, beneficiam de condições mais favoráveis, designadamente as decorrentes do regime previsto para as pensões.

Prevê-se ainda uma regra especial de exclusão de tributação para atenuar o efeito da progressividade em caso de reembolso, parcial ou total, e estabelece-se no âmbito das transmissões por morte um regime fiscal mais favorável.

Como contrapartida das vantagens fiscais, consagraram-se condições específicas de reembolso. Estas condições impedem pedidos de devolução dos montantes resultantes das entregas efetuadas que não se baseiem nos fundamentos especiais legalmente previstos, propiciando-se assim a poupança de médio e longo prazos.

2. Mais informações

  • Condições de Reembolso
  • Características Técnicas
  • Rentabilidade
  • Custos, Encargos e Comissões

As condições de reembolso são:

  • (a) Reforma por velhice da Pessoa Segura;
  • (b) Desemprego de longa duração da Pessoa Segura ou de qualquer dos membros do seu agregado familiar;
  • (c) Incapacidade permanente para o trabalho da Pessoa Segura ou de qualquer dos membros do seu agregado familiar, qualquer que seja a sua causa;
  • (d) Doença grave da Pessoa Segura ou de qualquer dos membros do seu agregado familiar;
  • (e) A partir dos 60 anos de idade da Pessoa Segura;
  • (f) Em caso de morte da Pessoa Segura;
  • (g) Em caso de morte do cônjuge da Pessoa Segura.

O reembolso efetuado ao abrigo das condições a) e e) só se pode verificar nas entregas relativamente às quais já tenham decorrido pelo menos cinco anos após as respetivas datas de aplicação pelo Tomador do Seguro.

Porém, decorrido o prazo de cinco anos após a data da primeira entrega, a Pessoa Segura pode exigir o reembolso da totalidade do valor da Conta Poupança, ao abrigo das condições a), e) e f), se o montante das entregas efectuadas na primeira metade da vigência do contrato representar, pelo menos 35% da totalidade das entregas.

O disposto nas duas situações anteriores aplica-se igualmente às situações de reembolso previstas nas condições b) a d), nos casos em que o sujeito em cujas condições pessoais se funde o pedido de reembolso se encontrasse, à data de cada entrega, numa dessas situações.

Para efeitos das condições a) e e), e sem prejuízo do disposto nas situações anteriores, nos casos em que por força do regime de bens do casal o contrato PPR seja um bem comum, releva a situação pessoal de qualquer um dos cônjuges, independentemente da Pessoa Segura. Neste caso, admiti-se o reembolso quando ocorra reforma por velhice ou por obtenção da idade de 60 anos pelo cônjuge da Pessoa Segura.

Para efeitos da condição g) do número 1 e, por força do regime de bens do casal, o contrato PPR seja um bem comum, pode ser exigido pelo cônjuge sobrevivo ou demais herdeiros o reembolso da quota-parte respeitante ao falecido.

Fora das situações previstas nos números anteriores, o valor de reembolso pode ser exigido a qualquer tempo, nos termos contratualmente estabelecidos e com as consequências previstas nos números 4 e 5 do artigo 21.º do Estatuto dos Benefícios Fiscais.

O Tomador pode em qualquer momento solicitar a transferência parcial ou total do contrato para outra Seguradora ou para uma Sociedade Gestora de Fundos de Pensões. O valor a transferir corresponde ao saldo da conta poupança deduzido de uma penalização de 0.5%.

Características Técnicas

Duração do contrato e forma de pagamento dos prémios

O contrato tem uma duração mínima de cinco anos e a idade da Pessoa Segura, no termo, tem de ser pelo menos de 60 anos. A poupança pode ser constituída de uma só vez, através de um Prémio Único, e/ou de uma forma periódica, através de um Prémio Regular. O prémio regular pode ser pago anual, semestral, trimestral, bimestral ou mensalmente. Em qualquer altura são permitidos Prémios Suplementares, ou seja, reforços da conta poupança. Os prémios estão sujeitos aos seguintes mínimos:

Modalidade de Prémio Valor Mínimo
Prémio Único 250€
Prémio Suplementar 250€

Rentabilidade

Em cada ano civil garante-se uma taxa de rentabilidade (taxa técnica ou garantida) cujo valor é igual a 80% da média da taxa Euribor a 12 meses durante o mês de Dezembro do ano anterior no máximo de 4%. À taxa garantida, acresce a participação nos resultados que será sempre superior a 75% dos resultados globais decorrentes da gestão da modalidade. A participação a que houver lugar será distribuída por todos os contratos em vigor no último dia do ano a que os resultados dizem respeito.

Custos, Encargos e Comissões

Não existe encargo de cobrança e o encargo de gestão é de 1% ao ano sobre o saldo da conta poupança.

Não existe custo de apólice nem existem encargos de fracionamento. No entanto para frações inferiores a 25€, acresce um encargo de 2€.

Resgates (fora das condições previstas) e tranferências:

O resgate e a transferência parcial ou total é possível desde o início do contrato. Contudo, o resgate/transferência parcial está sujeito ao máximo de 90% do valor de resgate/transferência total da apólice.

O valor de resgate/transferência total da apólice é igual ao montante atingido pela conta poupança, deduzido de uma penalização de 2%, em caso de resgate e 0,5% em caso de transferência.

Prazos e documentação para efeito de resgate ou reembolso no vencimento dos seguros de capitalização

Para efeito de pagamento do valor de resgate e do valor de reembolso no vencimento do contrato, o Cliente deverá enviar à Zurich Vida os seguintes documentos:

  • Resgate

– bilhete de identidade e cartão de contribuinte ou, em alternativa, cartão de cidadão;

– comprovativo do titular do NIB referindo o(s) nome(s) do(s) titular(es) da conta, sempre que o pagamento seja por transferência bancária.

  • Reembolso em caso de sobrevivência:

– bilhete de identidade e cartão de contribuinte ou, em alternativa, cartão de cidadão, e, adicionalmente, caso o beneficiário não se apresente presencialmente, certidão de nascimento;

– comprovativo do titular do NIB referindo o(s) nome(s) do(s) titular(es) da conta, sempre que o pagamento seja por transferência bancária.

  • Reembolso em caso de falecimento:

– bilhete de identidade e cartão de contribuinte ou, em alternativa, cartão de cidadão, documentação inerente à participação do sinistro, certidão do assento de óbito e documento comprovativo da qualidade de herdeiro ou beneficiário.

– comprovativo do titular do NIB referindo o(s) nome(s) do(s) titular(es) da conta, sempre que o pagamento seja por transferência bancária.

  • Prazos de Pagamento:

A Zurich efetuará o pagamento do resgate ou reembolso dentro dos seguintes prazos:

Resgate: 10 dias úteis;

Reembolso em caso de sobrevivência: 5 dias úteis;

Reembolso em caso de falecimento: 20 dias úteis

Esta informação não dispensa a consulta da informação pré-contratual e contratual legalmente exigida.

rentabilidades-oia-2014

 

Esta informação não dispensa a consulta da informação pré-contratual e contratual legalmente exigida.

PPR Garantido

0% Comissão de subscrição

0,5% Comissão de Transferência

0% Comissão de Resgate, nas condições previstas na lei

Até 2% Comissão de Resgate, fora das condições previstas na lei

PPR Equilibrado

0% Comissão de subscrição

0% Comissão de Transferência

0% Comissão de Resgate

Máximo 35% de Acções

PPR Acções

0% Comissão de subscrição

0% Comissão de Transferência

0% Comissão de Resgate

Máximo 50% de Acções